sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Homem-Aranha - Tormento


CONTÉM SPOILERS

Saiu ontem o 5º volume da mais recente colecção da Levoir, "Poderosos Heróis Marvel", desta vez dedicado ao Homem-Aranha e com o argumento e desenhos a cargo de Todd McFarlane na sua estreia como argumentista. Para quem não sabe, McFarlane nos anos '90 estava para ilustrador de BD como hoje em dia o Benedict Cumberbatch está para o cinema e TV. Qualquer coisa em que ele entrasse, atraia milhares de fãs, sendo considerado um ícone da década de '90 (o McFarlane, duh!).
Com o primeiro número a bater todos os recordes de vendas da altura, Tormento divide-se em cinco capítulos ou seja, foi lançado em cinco issues, e foi das primeiras histórias que a Marvel quis que assim fosse propositadamente, para mais tarde voltarem a vender em formato de collected edition.

Durante uma das fases mais estáveis da sua vida, Peter Parker vê-se confrontado com uma série de assassinatos que suspeita estarem a ser cometidos por um velho inimigo seu, o Lagarto, que está mais violento e sedento de sangue do que nunca.
Após confrontar o Lagarto, o Cabeça de Teia é drogado com um veneno, acaba por realizar que este não é o inimigo a que está habituado, e vê-se confrontado por um outro inimigo que julgava morto: Kraven, o caçador, que também aparenta estar a ser controlado por algum tipo de voodoo.

Pessoalmente, é uma história de que eu gosto. Tinha lido à uns anos, no original em inglês, e tinha ficado com a ideia de que era melhor. Em termos de desenhos... Desde as posses do Aranha, ou as lutas com o Lagarto (que é desenhado com uma ferocidade nunca antes vista), tudo no desenho é bom. Em desenho dou 10/10. Agora o argumento... Tal como um bom argumentista não é um bom desenhista, o contrário também é válido. A narrativa inicia-se bem, com um estilo bastante negro, aliado aos desenhos que faz lembrar quase um conto gótico, que se percebe ter sido fortemente influenciado pelo Regresso do Cavaleiro das Trevas. Ao longo das várias issues acaba-se por perceber que a narrativa não é consistente e que vai variando conforme a conveniência do autor, com poucos e "crus" diálogos, embora tenha os seus pontos positivos, como por exemplo a relação entre o Peter e a Mary Jane, que achei muito bem caracterizada.

Quanto a edição em si, gostei muito deste volume da Levoir. Embora a capa não seja do meu agrado, o tipo de papel adapta-se muito bem às cores, tornando-as mais brilhantes, o que cria um efeito espectacular. Só é pena não terem colocado mais material extra, como por exemplo uma história spin-off  também da autoria de McFarlane, da revista Spectacular Spider-Man que está compilada na maioria das edições em outras línguas. Comparado com os livros das colecções anteriores, é um volume pequeno. Têm uma tradução que achei muito engraçada, logo numa das primeiras páginas em que o Homem-Aranha diz sarcasticamente a um assaltante "Oh não! Apanhou-se Sr. Mitra". Está fixe.

Uma história clássica do Aranha, que acaba por se tornar numa semi-sequela para A Ultima Caçada de Kraven (sobre a qual eu já falei aqui). Para quem procura uma história do Aranhiço com bom argumento e desenhos excelentes, vai sentir que só encontrou metade do que procura, mas é sem dúvida uma história (e uma fase) essencial para os fãs de Peter Parker.



Podeis adquirir a edição compilada em inglês aqui.

Spider-Man: Torment
Todd McFarlane
Nota: 7/10





3 comentários:

  1. Fraquinha se compares com Death of Jean De Wolf,ou Birth of Venom.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso nunca li nenhum desses, embora já tenha ouvido falar bastante. Não sei como é que a Levoir publicou o "Reino" e não nenhum desses, ou os "Back in Black" e "Origin of the Hobgoblin"

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar