sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Guia para iniciantes - DC Comics


Como o prometido é devido, vou deixar aqui uma pequena lista de volumes com o intuito de orientar o leitor que que queira começar a ler banda desenhada da DC Comics, mas que não sabe porque ponta há-de pegar. Vou centrar-me mais nos personagens que tiveram adaptações, quer em cinema, TV ou séries animadas, por isso peço desde já desculpa, mas não vou falar de Sandman nem de Preacher. Ambas merecem artigos próprios.




Graphic Novels Earth One

Tal como a Marvel têm a linha Ultimate, também a DC criou um linha em que são apresentadas as origens dos seus personagens num mundo mais actual, e tudo escrito por argumentistas que não desiludem. Penso que qualquer uma destas Graphic Novel são um bom começo para qualquer leitor. O Super-Homem já vai no terceiro volume e o Batman no segundo. Os Teen Titans ganharam recentemente o primeiro (que ainda não tive oportunidade de adquirir) e já está anunciado à algum tempo o volume da Mulher Maravilha. Na Comic-Con de San Diego deste ano foram também anunciados os volumes do Aquaman e do Flash a saírem em 2016.


Podem adquirir estas novelas gráficas em inglês, nos links abaixo:
Batman                                              Superman                          Teen Titans (Pré-encomenda) 




The New 52



Uma outra iniciativa da publicadora, para atrair novos leitores, foi em 2011 re-lançar todos os personagens com #1, para revitalizar as publicações e tornar menos confusas as cronologias de alguns personagens. Alguns já não viam uma história de origem desde a sua criação na Golden Age (1930). O resultado foi ambíguo: Alguns títulos são muito bons, outros muito maus e alguns assim assim. Como é óbvio, não vou falar individualmente de cada um, mais vale ser o leitor a escolher o personagem do seu interesse, mas vou deixar uma lista dos títulos que eu li e que me parecem merecer uma vista de olhos:

- Aquaman, de Geoff Johns e Ivan Reis 
- Batman, de Scott Snyder e Greg Capullo (das melhores coisas feitas com o Bats nos últimos anos)
- Justice League, de Geoff Johns e Jim Lee (bom para quem nunca leu um comic da Liga)
- Justice League Dark, de Peter Milligan e Mikel Janin
- Wonder Woman, de Brian Azzarello e Cliff Chiang
- Acton Comics, de Grant Morrison e Rags Morales (um excelente reboot do Super-Homem, bem melhor que o título Superman)
- Animal Man, de Jeff Lemire e Travel Foreman




Batman

Bem, e isto das listas não é má ideia, pelo menos para um personagem como o Batman, que só assim por alto me lembro logo de meia dúzia de títulos obrigatórios. Como já referi, a run dos New 52 é muito boa, mas tenho de destacar os seguintes clássicos:

- Batman: Year One - Mais uma história de origem, mas mais antiga. Escrita pelo genial Frank Miller, possivelmente a história que mais inspirou o filme Batman Begins
- Batman: Dark Knight Returns - Para mim o maior clássico do Cavaleiro das Trevas. Também da autoria de Frank Miller, mostra um Bruce Wayne envelhecido que após uma pausa de vários anos, vê-se necessitado a regressar à sua entidade de Batman. Espectacular mesmo.
- Batman: The Long Halloween - A história que acompanha o Homem Morcego numa investigação da máfia, e a procura de um serial killer muito especial, que têm a particularidade de assassinar as suas vitimas em dias feriados. Convém referir que estas três histórias de que falei, foram recentemente editadas em português de Portugal, pela Levoir na colecção 75 Anos de Batman
- Batman: The Killing Joke - Escrita pelo genial Alan Moore, esta história envolve o leitor na perversa mente do Joker, que após escapar do Asilo Arkham, tenta enlouquecer o Comissário Gordon. Penso que foi a primeira história do Bats que li na vida. Vale muito a pena. 




Super-Homem


- Superman: The Man of Steel - Este volume está para o Super-Homem, como o Year One está para o Batman. Uma história que visa recontar uma vez mais a origem de Kal-El, o Super-Homem. Escrita por uma das maiores lendas dos comics americanos, John Byrne. Penso que foi esta a maior fonte de inspiração para  o filme Man of Steel.
- All Star Superman - Escrita por Grant Morrison. Simplesmente a melhor história do Supes alguma vez contada.
- Superman: Red Son - Uma história no estilo What If? E se a nave do Super-Homem tivesse caído na União Soviética? Incrivelmente porreira, mostra um Clark Kent diferente do habitual.





Green Lantern, de Geoff Johns 


Geoff Johns é um génio. Uma das suas melhores histórias de sempre é o Green Lantern: Rebirth, história que traz o Lanterna Verde original, Hal Jordan de volta dos mortos e mostra o seu regresso à Tropa dos Lanternas Verdes. Este senhor continuou a escrever nesta revista por 9 anos. 9 Anos e não consigo pensar numa única revista que não valha a pena ler. Construiu totalmente uma mitologia nova para o personagem e revitalizou personagens que pareciam estar condenados a cair no esquecimento. 5 estrelas.



Arqueiro Verde

Sou um grande fã de Oliver Queen. Para já, não vou relevar a minha opinião sobre a série Arrow, pois no fim-de-semana se tiver tempo, quero falar detalhadamente deste personagem. Para já as minhas recomendações são:
- Green ArrowYear One, de Andy Diggle (A história recontada da origem do personagem)
- The Longbow Hunters e toda a run de Mike Grell
- Green Arrow: Quiver e Sounds of Violence, de Kevin Smith
- Green Arrow: The Killing Machine, de Jeff Lemire
- Green Lantern/Green Arrow - O clássico de Denny O'neill e Neal Adams da década de '70, que pela primeira vez tornou o Arqueiro personagem favorito do público.









Animal Man, de Grant Morrison 

Por falar em génios, o que é que se chama a um senhor que pega num personagem de categoria C, cujos poderes são os de absorver as características dos animais que o rodeiam? Grant Morrison tem aqui um dos seus melhores trabalhos, num titulo divertido, descontraído mas que emaranha o leitor de uma maneira única. Dos melhores títulos de sempre da DC.

















Teen Titans



Os Teen Titans são das minha equipas favoritas de sempre, mas não consegui escolher só uma das runs, por isso tenho de recomendar tanto a de Geoff Johns como a de Marv Wolfman. Á sua maneira, ambas são excelentes. A de Wolfman é mais clássica e pode parecer mais datada, por isso para um novo leitor, talvez seja melhor iniciar pela de Johns.















Sem comentários:

Enviar um comentário