domingo, 9 de agosto de 2015

Flash - Renascer (The Flash: Rebirth)



CONTÉM SPOILERS MENORES



Após o regresso de Oliver Queen (Arqueiro Verde) e de Hal Jordan (Lanterna Verde) do mundo dos mortos, outra personagem teve direito a uma ressurreição no Universo DC: O Flash.
Estas três personagens são a minha trindade de heróis favoritos da DC, provavelmente devido a estas histórias, que são uma excelente porta de entrada para novos leitores. Vou agora falar deste "Renascer" que em 2012 foi editado em Portugal pela Levoir, mas que eu não me consegui separar da edição original que já tinha, em inglês. Tenho assim dois livros exactamente com a mesma coisa. Só para verem o quanto gosto da história.

"Mark Waid likes this."
Geoff Johns não teve um trabalho nada fácil. Barry Allen tinha-se sacrificado no final da Crise nas Terras Infinitas, uma das histórias mais épicas da DC, e trazer um personagem de volta após uma morte tão marcante e passados 25 anos de histórias em que Wally West (o Kid Flash) assumiu a entidade de Flash, parece que houve leitores que não gostaram muito que o personagem com o qual cresceram a ler histórias fosse substituído de volta pelo Flash original (imagino como tenham ficado quando foi os New 52...). Felizmente não foi o meu caso.

A história começa já com o Barry Allen ressuscitado, devido aos eventos da Final Crisis. Se são leitores que, tal como eu não leram esta Crise, não se preocupem pois dá para perceber a história na perfeição. Os eventos da história iniciam-se na festa de recepção do regresso do Flash original e mais não digo... Se querem saber, leiam. Garanto-vos que é mesmo muito bom (Geoff Johns, duh!).

É sabido que o que faz um bom herói é um bom vilão, e Johns têm isso bem presente. O destaque que dá ao Flash Reverso, a importância que este nemesis ganha na mitologia dos personagens, as referências a histórias clássicas, a construção e explicação da ligação dos velocistas da DC à Speed Force... Esta história está simplesmente brilhante. E a maneira como Johns retrata o Barry, quase como um homem fora do seu tempo também é muito boa.

A arte de Ethan Van Sciver, que eu já conhecia do seu trabalho no Green Lantern, também têm aqui um excelente trabalho. Todas as suas ilustrações estão incríveis, ricas em detalhes (gostei do pormenor das rugas nos membros da SJA). Uma combinação perfeita de desenho e argumento.

Já tinha lido esta história antes de ver a série "The Flash" da CW, mas foi engraçado voltar a ler após a primeira temporada. Nota-se que a série têm um dedo do Johns, e ainda bem.
Gostei tanto de voltar a ler, que provavelmente vou falar dos outros volumes do Flash do Johns aqui no Blog. A sério, eu adoro qualquer coisa escrita pelo Johns.


Caso tenham interesse, podem comprar o livro em inglês aqui


Flash: Rebirth
Geoff Johns, Ethan Van Sciver
Nota: 8.5/10






2 comentários:

  1. Já eu achei a motivação do Flash Reverso melhor na serie de tv aqui falha e parece coisa infantil.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São gostos... Na serie achei que talvez tenham feito o Reverse Flash "bonzinho" demais, se calhar por ter passado tanto tempo como mentor da equipa e só nos últimos episódios é que se cingiram mais nele como vilão. Para mim a melhor parte dele nesta história é quando ele revela que foi ele o responsável por tudo o que aconteceu de mau na vida do Barry, desde partir o braço até à morte da sua mãe. E então o primeiro capítulo do Road to Flashpoint. em que mostra a vida de Eobard Thawne, está um mimo.
      Mas adorei a série. Estou em pulgas para a segunda temporada, com a participação do Jay Garrick!

      Eliminar